MEU DIA

 

 “ACORDO DE MANHÃ DIVIDIDO ENTRE O DESEJO DE MELHORAR( OU SALVAR) O MUNDO E O DESEJO DE DESFRUTÁ-LO (OU SABOREÁ-LO). ISSO DIFICULTA O PLANEJAMENTO DO MEU DIA”. E.B.White

 

         Meus passos vacilantes saúdam o novo dia que surge. Ao despontar, carregado de uma silenciosidade natural, diferente, conseqüente. Dia favorável, questionável, amigável. Dar-me oportunidade de contemplá-lo, construí-lo de maneira correta ou errada.

    Assim, vou passando,viajando em cada segundo, minutos, horas, tarde ou noite; meu dia, novo dia. Vida, rotina, lazer, labor, experiências surgem marcadas pela dor ou pela alegria. O resultado vem de como me comportei; de como o construí. Os dias, variados dias, são feitos de agonia por pessoas em suas anomalias.

     Há dias que nos exaltam;

     Há dias que nos fazem morrer;

     Há dias que nos fazem nascer de novo;

     Há dias que nos fazem antecipar o futuro;

     Há dias que nos fazem recuar no tempo;

     Há dias que nos fazem heróis;

     Há dias que nos fazem vilões;

     Meu dia é carregado de sincronia(s); balada vazia, quando vai mal. Ás vezes, no contato com outras pessoas, me refaço desembaraço, abro espaço.

    Chego ao fim do dia, recarrego as energias, pra noutros dias ser protagonista de vários capítulos dessas gotas de rotina.             

                        Escrito por Robson silva, 10 de novembro de 08. As 18h01min.