Quando se tem o poder nas mãos
Não valoriza o(s) outro(s)
Mas se esquece
Que tudo passa e se volta ao chão, ao pó

Quem tem o poder nas mãos
Compra-te por uma gota de refrigerante
Ou por um punhado de comida barata ou uns trocados sujos
 
Quem tem o poder nas mãos
Sente-se ameaçado quando tem alguém que faz questionamentos
Ou envereda por outro caminho que não seja o dele
 
Quem tem o poder nas mãos
Deseja que o domínio seja eterno
Extremista, calculista, visa o lucro
 
Quem tem o poder nas mãos
Frustra-se com a desobediência
Absolutismo moderno
Não visa à precedência
 
O poder nas mãos de um homem
Não alcança a plenitude do poder que as mãos têm.
As mãos têm o poder de transformar o mundo
 
 
As mãos que amassam as uvas
Preparam o fermento para o bolo
Acalentam rostos adormecidos
Abraçam bem perto do coração.
 

                    Robson Silva