Conhecendo
um pouco da origem…



Não é à toa que o dito popular…
"Mãe é uma só "… Vem sendo utilizado há muito tempo, pois desde a
Grécia Antiga os gregos, toda a primavera, celebravam em honra de Rhea, a mãe
dos Deuses.

Em 1600,
surgiu o chamado "Mothering Day" para que as mães da Inglaterra
pudessem ser honradas, fato que deu origem ao "mothering cake", um
bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo..

Em 1907,
Ana Jarvis, da Filadélfia, iniciou uma campanha para estabelecer o Dia das Mães
nacional. Ela sugeriu celebrar a data no segundo aniversário da morte de sua
mãe, um segundo domingo do mês de maio. Ana Jarvis e seus apoiadores
firmaram-se no propósito de estabelecer o Dia das Mães nacional. Sua campanha
prosperou e, em 1911, o Dia das Mães foi celebrado em quase todos os estados.

Finalmente,
em 1914 o presidente Wilson decretou oficialmente o Dia das Mães como um
feriado nacional, fixado no segundo domingo de maio de cada ano.

Existem vários tipos de mães, umas que cuidam demais, outras que são
autoritárias; aquelas que deixam seus filhos crescerem de uma maneira mais
liberal… Poderíamos citar vários títulos diferentes, e com certeza
encontraríamos também muitas mães que se encaixam em muitos destes perfis ao
mesmo tempo.

Ser mãe,
educar, preparar aquele pequeno ser para uma vida… Que tarefa séria. Muitas
vezes podem surgir perguntas… Será que estou fazendo tudo certo?…Como a
educação que estou dando irá interferir na vida de meu filho?…Será que eu sei
ser mãe?…
Nem sempre as respostas aparecem no momento que deveriam, deixando estas
interrogações abertas e gerando novas dúvidas. Mas com certeza, aquele
sentimento indescritível de segurar seu pequeno bebê, alimentá-lo, vê-lo
crescer, enfim, estar com ele, dando de si aquilo o que puder dar… Amor….
Qualidade* é muitas vezes um ponto final às tantas dúvidas e medos que sempre
irão surgir no decorrer da vida. Não importa a idade dos filhos, não importa o
tipo de mãe… * (pois quantidade sem qualidade não preenche a necessidade e
muito menos diminui algumas culpas de muitas mães por precisarem estar
ausentes). Não poderíamos terminar esta homenagem, sem antes falarmos das avós.
Chamadas de "segundas mães", muitas delas por infinitas vezes estão
ao lado e mesmo à frente da educação de seus netos. Com sua sabedoria,
experiência e com certeza um sentimento maravilhoso de estar vivenciando os
frutos de seu fruto, ou seja, a continuidade das gerações.

 

Fonte e Colaboração: Elibsilva – www.paralerepensar.com.br/elibsilva.htm