Inspiração esgotada

Olhar desajeitado buscando algo em lugar nenhum.

Uma janela se abre para o tempo.

Imagens passeiam em redemoinhos invisíveis.

Pensamentos vagueiam enamorando as palavras vazias.

Tudo mistura-se num véu de sensações estranhas.

Busco escrever, antes pensado, texto escrito na mente.

Ensaio um verso concentrado noutro.

Aos poucos vou sentindo um sopro poético saindo de mim.

E a expressão melódica surge de mansinho, tímida, encabulada.

As sensações encolhem-se, o pensamento diminui

E o tempo se apresenta para mais um tempo dado a ele mesmo.

Depois de um descanso, imagino, sinto, crio, escrevo, esgoto-me.

Robson Jr.