A LINGUAGEM DO AMOR

Amor sofrido

Palavra sentida, cantada

Não vivida, não calada

Paixões e confusões meladas de tristeza e dor

Nostalgia de infância

Relações dependentes e submissas

Muitos chamam isso de amor

O que é o amor?

Conceitos mal dados, não traduzidos

Sentimentos escravos interpretados como amor.

O amor não é coisa definida, pronta, esclarecida

formatada e experimentada.

O amor é construído, reinventado e inventado

Vivido e idolatrado

Mas como vê-lo?

Onde encontrá-lo?

Como impedir o olhar equivocado sobre o amor que domina as pessoas?

Que imagem tenho do amor?

Imagem cega? Viva? Sobrenatural? Ou acomodada?

O amor nos oferece pontes largas para seguirmos

Desvia-nos de veredas inacabadas

Ele é o sangue que ferve em nossas veias

É o ar que respiramos

Seus pequenos raios e brilhos se espalham pelo céu

Somos a substância feita pelo o amor

O alimento que enaltece e fortalece o amor

Não podemos castrá-lo, banalizá-lo.

O amor quer viver, porque com ele viveremos

O amor não quer morrer, porque sem ele morreremos.

Robson Silva

Anúncios

2 comentários em “A LINGUAGEM DO AMOR

  1. gostei muito das suas poesias,pois a minha alegria conquisto ao lê-las.pois nada melhor do que palavras para nos expressarmos.conheço dois amigos que fazem poesias também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s