Palavras, palavras, palavras: três vezes pra não dizer mais.

Ideias, ideias, ideias: três vezes pra não ser fugaz.

Vivo cheio soterrado delas: palavras

Vivo, construo a partir delas: ideias

Pelas palavras, eu como, durmo, penso, expresso desejos e sentimentos.

Pelas ideias, eu sou único, eu faço, me acho, enxergo, desfaço.

Meus sonhos ganham formas em palavras, materializam-se em ideias.

Meus gestos fazem-se pelas palavras, guiados pelas ideias.

Meu eu é ideia e também palavra.

O mundo diante do meu eu, é uma ideia paradoxal numa palavra metaforizada.

Tudo se transforma pela palavra e pelas ideias- segundo minhas ideias ditas em palavras.

Minha poesia é ideia transformada em palavras.

Minhas palavras são ideias em forma de palavras- conflito mental, ambiguidade infinita.

Robson Jr.