Mergulho no papel em branco

Encontrar as palavras certas, meu desejo.

Elas se foram, se perderam, naufragaram-se na

garganta vazia do pensamento

Mistério indecifrável

Minha mente atormenta-se com pensamentos

estranhos

Batalha inexistente

Penso tanto que chego a pensar nada

Amacio os dedos covardes na caneta imperfeita

As palavras timidamente se escondem

Fogem de mim

Sinal fechado

A poesia chora de dor na sua incompletude.

     Robson Jr.