Amo-te no respirar infinito

Amo-te respirando o ar poluído de amor

Amo-te amando na efemeridade temporalAMO-TE

Amo-te quase sempre todos os dias

Amo-te na velocidade inexistente do amor

na fantasia e na verdade da linguagem

Amo-te tanto que chego a ser um nada

No meu imperfeito de encontro a ti.

Robson Jr. (Palavras ligeiras extraídas do silêncio)