Poesia: Turbilhão de sensações

Imagem

Me sinto no direito de me sentir

Assim tão fraco, tão desanimado, tão sem jeito

Neste ofício desafiante: moldar cabeças pré-feitas

Transmitir saber sabendo que muitos não receberão.

Minha disponibilidade inocente;

Postura atraente ou empatia doente.

Meus passos encolhem-se no piso morto;

Meu gingado elegante timidamente desaparece

na poeira quase invisível.

Meu sorriso nobre estranha-se com a alegria.

Minha sensibilidade emudece-se.

Meus reflexos confundem-se.

Meu olhar pálido grita pelo esgotamento do tempo.

Meu humor alterado adulterado chega em lugar nenhum.

Me retenho no ponto oculto-inexistente.

Busco superação no hoje que demora ser absolvido.

Revigora-me.

Encontrar-me.

Encher-me de esperança não vencida.

Cumprimentar-me no caminho que me leva pra casa.

Robson Jr.

Anúncios

Um comentário em “Poesia: Turbilhão de sensações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s